Saltar para o corpo principal da página

Mais de 3.200 cestas básicas já concedidas desde o início da pandemia

Data: 14/08/2020

O ano tem sido muito desafiador pro trabalho da Secretaria de Desenvolvimento Social, cujos profissionais estão na linha de de enfrentamento aos efeitos do coronavírus. Isso se fez sentir através de uma demanda muito grande a partir de março, com o início da pandemia, fechamento do comércio e outras consequências. Conforme a secretária Denise Cardoso, houve grande mobilização para atendimento das famílias, com arrecadação e distribuição de alimentos. Uma demanda que, com o passar dos meses, foi diminuindo em comparação com a grande necessidade inicial.

Foram arrecadadas quase 50 toneladas de alimentos, o que possibilitou a distribuição de mais de 3.280 cestas básicas. Antes da pandemia, a Secretaria atendia perto de 200 famílias, depois do coronavírus saltou para mais de 1.000, com atendimento e distribuição de cestas. Agora, a média fica na faixa de 800 famílias, que são acompanhadas pelo trabalho assistencial.

 

 

Denise observa que o auxílio emergencial foi um importante apoio econômico para milhares de famílias e que houve também a recuperação da renda, através de reposicionamento nos empregos ou de alternativas de trabalho que as pessoas foram conquistando. Apesar da demanda inicial por cestas básicas ter diminuído em relação aos primeiros meses da pandemia, ainda está está três vezes mais do que a média normal. Por isso as doações continuam sendo bem-vindas através das campanhas que são realizadas em Santiago. Tudo ajuda.


Arrow_Owl
Gallery big 4c654fefdbccc213d94973396f57431b
Mais de 3.200 cestas básicas já concedidas desde o início da pandemia.